02 fevereiro 2013

Algol (A Esfera do Caos)


A estrela de Algol representa a mestria das forças do caos dentro de uma condição subjetiva.


O pentagrama invertido dentro da esfera do caos é o de Ahriman ou Seth-un, o Príncipe das Trevas que incorpora dentro do homem, é o equilíbrio de Luz e Sombra, assim, Lucifer. O olho do adversário é Akoman, a Mente Malígna que cresce na psique da bruxa ou feiticeiro, portanto, um processo de transformação contínua. O ponto de modelo e foco de Algol mantém muitos atributos para o adepto que procura dominar seu ou ela mesma  em um nível mais profundo. Cada aspecto demoníaco o qual faz Algol,  encontra-se dentro de uma porta de entrada para os recantos mais profundos do eu. Enquanto Algol mantém possibilidades de associação iniciática,  os atributos aqui são baseadas dentro do simbolismo persa de Yatuk Dinoih.







 Yatuk Dinoih ("Bruxaria") é uma forma de feitiçaria Persa que foi esquecida há muito tempo.É descrito no livro Luciferian Witchcraft por Michael W. Ford.

Ahriman, o princípio do mal na mitologia persa,  foi personificado como Angra Mainyu , "o espírito destrutivo", que introduziu a morte no mundo.
Ele liderou as forças do mal contra o anfitrião de Spenta Mainyu , "o espírito santo", que ajudou Ahura Mazdah,  "o senhor sábio" e último vencedor na guerra cósmica. "No princípio", disse Zoroastro  "os espíritos gêmeos eram conhecidos como o bom e outro mau, em pensamento, palavra e ação. Entre eles o sábio escolheu sabiamente, não tão os tolos. E quando esses espíritos conheceu eles estabeleceram vida e morte, para que, no final, os seguidores de engano devessem se reunir com a pior existência, mas os seguidores da verdade com sábio senhor. "


Ahriman é simbolizado como o centro de Algol,  o pentagrama invertido que representa auto-domínio e consciência. Os cinco pontos são relacionados aos aspectos exibido pela primeira vez na tradição maniqueísta.


Ahriman é de fato o primeiro anjo antes de todos os outros, o seu conhecimento é a iniciação, sua sabedoria é Proceder o mal (iluminando o espírito do Deus da escravidão) e suas formas são muitas. Está escrito na Bundahishn (Criação Original) que Ahriman pode ser sentido com a mente, uma entidade espiritual, mas não pode ser visto ou compreendido. Acerca do mundo físico, Ahriman se manifesta através de muitos navios, cada vez mais forte no tempo, com sua fome cada vez maior.

O Corpo e o Espírito de Akundag Chaos (Ahriman) é forte em manifestar seus desejos.
Uma das formas primordiais de Ahriman no Bundahishn é o corpo de um lagarto e sapo. Um termo para Lagarto é Vazagh. Está escrito que o seu lugar é sujo e que ele não pensa, age ou representa para o bem-estar das criaturas Ohrmazd. Em um contexto mais profundo, Ahriman não pensa dentro da ordem natural (antinomismo), é contra a caminho e religião de Ohrmazd (caminho da mão esquerda) e procura se manifestar em aqueles que são fortes o suficiente para trilhar o poder da mente e a consciência luciferiana.

Text translated by me, from LIBER HVHI, Magic the opponent. MICHAEL W. FORD.
and  www.themystica.com/mythical-folk/articles/ahriman.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário