25 outubro 2012

A Felicidade Horripilante

Atenção: È uma história fictícia! Moralistas, não precisam prosseguir ou divirta-se em uma leitura para a família inteira!

Autoria© MORTUUS ET CRUENTUM

Kate tinha tudo ao seu dispor, dinheiro, luxo e conforto, porem felicidade financeira era uma coisa que ela não queria ter. Felicidade de Kate era outra.
Em um certo dia Kate, que morava com seu primeiro único marido, volta para sua casa antiga e abandonada, que viveu a muitos anos atrás com seu pai doente, ela cuidava da casa e de seu pai até falecer, os dois viviam sozinhos, pois sua mãe morava longe e haviam se separado, seu pai faleceu, até hoje o assassino não foi encontrado e nem ao menos sabem a identidade. Nessa casa enorme mas com estrutura velha, tintura saindo e moveis quebrados, a casa perecia ser um tipo de circulo oval em torturas constantes da família. Então Kate e seu marido Charles, começaram a viver normalmente ali, Kate chama suas duas sobrinhas de 5 e 7 anos órfãs, pois sua irmã mais velha havia falecido de acidente de carro e moravam com a avó, e disse que para a companhia dela.
Amanhece e Kate prepara a refeição para suas sobrinhas e Charles, nesse instante Kate derruba a toalha de mesa com tudo que estava em cima caindo ao chão, suas sobrinhas ficam assustadas e Charles tenta acalmar, ela não se acalma, uma mudança muito rápida teve, da noite para o dia, mas parecia estar tudo planejado na mente, então trancou todas portas e janelas, ninguém entendia nada, Kate então pegou a faca maior que achou e rapidamente põe ao pescoço de seu marido e leva para o porão, ele tenta tirar mas Kate era habilidosa e rápida e qualquer movimento ela poderia furar seu pescoço, Charles senta em uma cadeira, e começa a ser acorrentado em seus punhos e tornozelos, Kate pega suas sobrinhas leva ao mesmo canto e amarra com cordas as duas apavoradas e sem entender. Charles pergunta de Kate o porque daquilo, e Kate começa a falar que fazia o mesmo quando criança naquela casa, e que lá a paz não existia, Charles não entende. Mas nem imaginavam o tamanho da agonia aterrorizante que ia passar.


Kate deixa suas sobrinhas e Charles ali sem comida por horas, ate que vomita em um prato e obriga os três a comerem, Charles obrigatoriamente ingere, suas sobrinhas vomitando ainda mais, enfurece Kate que enfia um garfo que segurava em suas mãos nos olhos de uma das sobrinhas que chorava muito, Kate então obriga na dor, Charles a lamber com sal em sua boca o olho furado de sua sobrinha, Charles então lambe e cospe, a criança sentindo muita dor e quase para desmaiar, Kate querendo terminar o trabalho com sua sobrinha rapidamente, manda Charles a fazer um corte em sua orelha, um buraco e penetrar, Charles com muita dor causada por Kate dizia que não dava, e ela mandando fazer isso de qualquer jeito ou a sobrinha mais nova arcaria com as consequências, então ele fez sem dar muitas opiniões, começa a tirar sua orelha, fazendo um buraco com uma faca amolada, e com sua força quebra o cranio da menina, começa a penetrar dentro do cranio, aquela poça de sangue saindo, massas cefálicas vindo junto com seu pênis a cada penetrada que Charles dava, e Kate vendo aquilo tudo rindo e com muito prazer tocando em suas genitais sentada assistindo.
 Kate claro, não ia deixar sua sobrinha mais nova sair impune, porem ela consegue se soltar das cordas e foge para um outro cômodo da casa Kate percebe e deixa seu marido la em baixo acorrentado com o corpo, e vai atrás da menina muito furiosa, procurando a garota em todos os cantos, quando o telefone toca, era os vizinhos perguntando se estava tudo bem pois havia escutado barulhos na casa, Kate calmamente diz que sim e desliga, os vizinhos desconfiados ficam observando do cômodo deles. 


A menina estava escondida no guarda roupa e ver através das brechas Kate se aproximando, e falando no quarto que estava fazendo aquilo para o bem de seu bebê, que não queria o mal de ninguém, e que amava os três, ate a morte, ate que abre o guarda roupa e encontra a menina, Kate furiosa leva a garota pra cozinha e bota pressionando a mão da garota em um liquidificador, dizendo que era castigo para não ser malvada, "garotas malvadas levam castigo na mão, para o bem" dizia ela... Então já sem os dedos e chorando muito de dor, leva a menina de volta ao porão, Charles vendo aquilo e não gostando da dor que ele estava sentindo mas ao mesmo tempo ele estava começando a querer que Kate fizesse comida, não importava o que era, a fome era tanta que, estava começando a agir por instinto de sobrevivência onde não importa o tipo da carne que comeria ou o que se fazia, e sim, sobreviver! Então ela da o ultimo trabalho à Charles em relação as crianças, manda Charles a comer tirando no dente as partes genitais da menina, Charles tomado pela fome, arranca a vulva mastigando, engolindo e arrancando parte por parte a vagina da menina agonizada, Kate não deixava ela desmaiar jogando água fria em seu rosto, logo depois da criança estar somente uma aberração embaixo de sua cintura, Kate enfia seu braço naquele buraco deformado, a pele solta saindo junto com sangue, põe seu braço inteiro, passa por seus rins, bexiga, fazendo a menina mijar de um modo horripilante mesmo após ter acabado de falecer e chega até as tripas da criança pra fora para fazer um cordão de presente pro seu marido, Charles já estava meio inconsciente, não pronunciava uma única palavra, aceitando tudo, fazendo tudo que mandava. Kate leva a janta, nada agradável, trocando vinho por mijo e o pão pelo feto que havia deixado congelado em sua geladeira, botou luz de velas, e uma música romântica, os dois ingerindo aquele feto misturado ao mijo, e Kate diz o quanto a ama, que quer viver para sempre com Charles e não poderia de nenhuma forma perder ele, Charles continuando em silêncio. Kate então puxa ele para uma dança calma em cima do sangue, pegando os corpos mutilados manda charles segurar junto e começa a dançar com as meninas em estado deplorável, e naquele local que havia um cheiro horrível de podre, Kate começa a se excitar com aquele cheiro, começando a despir Charles, que parecia mais um boneco imóvel, começou a vomitar em cima de Charles, deitado em cima dos corpos no porão, senta em cima de seu amado, após consegui deixar ele ereto, penetrando pela lubrificação de seu vômito e o sangue com toda nojeira que havia alí, Charles começou a fazer um sinal de que estava gostando de Kate em cima, quando Kate em orgasmo da uma mordida forte no braço de Charles e consegue tirar um pequeno pedaço da carne dele, levando diretamente para a boca dele enquanto ela também mastigava jogando a carne no rosto dele lambuzando Charles junto ao odor, logo após ditando-se ao lado de Charles dormindo no local estrambólico.


No outro dia os vizinhos  mais que desconfiados, pois havia 3 dias, (três dias de tortura na casa) que ninguém abria as janelas e tinha ouvido gritos. Invadem a casa, encontram a casa revirada, sangue por todos os lados, até que acham o porão e veêm as crianças mutiladas, todos ficam aterrorizados. A policia encontra um caso antigo que foi ocultado a muito tempo atrás de assassinatos em massa naquela casa, onde pai de Kate trazia prostitutas para dentro de casa e obrigava Kate a tortura-las para matar em seguida, mas não foi a tempo de encontrarem Kate antes de abandonar a casa e fugir.


Mas nem Kate nem Charles estavam ali mais, Kate havia levado Charles junto com ela para qualquer canto que fosse, porque felicidade de Kate era continuar mandando Charles torturar as pessoas que ela matava, e levando a "cultura familiar" para seus filhos.

Um comentário: